terça-feira, 22 de março de 2011

Martyn Lloyd-Jones - ARREPENDEI-VOS!



E o que João Batista pregava? Pregava "o batismo de arrependimento, para o perdão dos pecados" (Lucas 3:3),Essa era a sua grande mensagem. Ele chamava o povo ao arre­pendimento. Ele estava preparando o caminho para o grande Libertador, dizia ele, para o grande Messias que estava para vir. E advertia o povo de que este era o mais momentoso evento que já acontecera na história humana. Ele dizia: "Já está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não dá bom fruto, corta-se e lança-se no fogo" (Lucas 3:9). Ele dizia que não adiantava os seus ouvintes dizerem que eram filhos de Abraão, isso não os ajudaria em nada. E dizia: "Destas pedras pode Deus suscitar filhos a Abraão" (Lucas 3.8). A mensagem de João era um grande chamado ao arrependimento, em preparo para o Messias que vinha.
E depois nos é dito que, subitamente, o nosso Senhor apareceu, e começou a pregar. O que Ele pregava? Bem, eis o que leio no início do Evangelho de Marcos: "E depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho do reino de Deus, e dizendo: o tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho" (Marcos 1:14,15). Aí está, da Sua própria boca. E continuou a pregar, constantemente, esta mensagem.
Vejam aquela extraordinária parábola sobre o arrependimento em Mateus, capítulo 21, que o nosso Senhor pregou aos fariseus e escribas. Todo o seu objetivo é a necessidade de arrependimento. Praticamente Ele disse: "Vocês não se arrependeram. Os publicanos e os pecadores se arrependeram e entraram no Reino, mas vocês, tendo ouvido a mensagem, não se arrependeram". É isso que os mantém fora do Reino. A porta de entrada ao reino de Deus, o meio de se tornar cristão, é o arrependimento. E o primeiro passo.
Por essa razão o nosso Senhor continuou a dar ênfase a isto. Então, depois da Sua partida e ascensão, ocorreu o grande evento do dia de Pentecoste, quando, como tinha prometido, o nosso Senhor enviou o Espírito Santo sobre a Igreja e os discípulos foram cheios do Espírito. Então começaram a falar e se juntou uma multidão, e Pedro, cheio do Espírito, levantou-se e dirigiu-se à multidão. Que foi que ele lhes pregou? Mostrou-lhes que, em sua ignorância, tinham crucificado o Filho de Deus, e lemos o seguinte:
E ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, eperguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: que faremos, varões irmãos? E disse-lhes Pedro: arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo(Atos 2:37,38).
Foi a mesma mensagem: a mensagem de João o Batista, a mensagem do Senhor Jesus Cristo, e agora a mensagem do apóstolo Pedro, o primeiro porta-voz da Igreja Cristã. "Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado..."; "Arrependei-vos, e crede no evangelho".
E vocês têm a mesma mensagem percorrendo todo o Novo Testamento. O apóstolo Paulo, quando se despediu dos presbíteros da igreja de Éfeso, lembrou-lhes que dia e noite, em público e em privado, não cessara de lhes pregar - o quê? - "o arrependimento para com Deus e a fé em nosso SenhorJesus Cristo' (Atos 20:215 ARA). Ora, esta é, claramente, a grande mensagem da Igreja Cristã; o arrependimento é essencial, antes de alguém poder tornar-se cristão. Você pode ouvir o evangelho, mas ouvi-lo não faz de você um cristão. Você não pode ser cristão sem arrepender-se. E isso é sempre salientado em primeiríssimo lugar.
http://www.martynlloyd-jones.com


Felipe Bella: "A pior angustia é aquela que sentimos antes do arrependimento! Se você nunca sentiu, sinto muito, mas, você nunca se arrependeu!"

segunda-feira, 21 de março de 2011

Martyn Lloyd Jones - A Gravidade do Pecado



Ainda não considerastes a gravidade do pecado. (Anselmo)

A conceituação bíblica do pecado. . . começa peia afirmação de que o pecado não se explica apenas como parte do processo de desenvolvimento humano. Pois o pecado é algo exterior em relação ao homem, algo que pode existir, e que existiu, à parte do homem. É algo que penetrou a natureza humana provindo de fora dela. Portanto, nenhuma conceituação que o considere apenas em termos humanos pode ser adequada ou satisfatória, de modo algum. A explicação bíblica vai além, mostrando como é que a experiência real aponta nessa direção.

Temos consciência de que age em nós um poder alheio a nós, poder que nos influencia e com o qual podemos brigar e lutar, poder que podemos vencer ou expulsar. Evidentemente, o exemplo máximo disso é o da tentação a que se submeteu nosso Senhor. Nenhuma tentação poderia surgir — como de fato não surgiu — de dentro dEle, ou de Sua natureza, porque Ele era perfeito. A tentação, o incitamento para pecar, foi inteiramente exterior.

Mas não basta dizer apenas que o pecado é um poder que tem existência independente. É um fortíssimo poder, um poder terrível. Tem qualidades diabólicas, malignidade verdadeiramente terrificante. É um espírito específico, uma atitude positiva, ativa e poderosa. Além do mais, é um poder que o homem permitiu que entrasse em sua vida, e que o atinge profunda e vitalmente. Não é uma coisa de somenos e relativamente trivial. Não pertence à ordem dos vestígios residuais. Não afeta só uma parte do ser humano e sua natureza. Está tão profundamente arraigado e faz parte de nós tão intensamente que o homem todo é atingido — o intelecto, os desejos e, portanto, a vontade. Na verdade, o pecado constitui problema tão terrível que só Deus, em Cristo, pode lidar com ele.
The Plight of Man and the  Power of God, p. 46,7.

Dia Internacional da Mulher - Mulheres Avivalistas - 19/03/2011 por fotos


O pr Ramon fazendo oração inicial, em seguida a primeira dama da cidade a irmão Fátima Caetano dando saudação e em baixo a minha esposa Cléia Fernandes com a Missionária Neudiene, lider da igreja Presbiteriana em Catolé do Rocha, ela quem fez a palestra do evento no Centro de Cultura em Catolé do Rocha-Pb.

Nessa foto vemos em cima à esquerda o grupo de mulheres avivalistas da cidade de Patu/RN, congregação do Campo de Catolé do Rocha, depois o grupão das mulheres avivalistas, em baixo mais mulheres de Deus!!

Retiro Espiritual em Serra Negra/RN - 2011 - VEJA O VÍDEO SOBRE NAMORO

Mensagem extraída da internet
video









Dr Wayne Grudem realiza Conferência Teológica em João Pessoa na Igreja Cidade Viva




Conteúdo da Ministração do Dr. Wayne Grudem (apenas esboço) em 17/03/2011

OITO DESAFIOS PARA LÍDERES CRISTÃOS

I - Antes de tudo, guarde o seu coração (Pv 4:23)

II - Confie na Palavra de Deus e ensine-a fielmente (Pv 30:5; Sl 12:6)

III - Aprenda a conhecer a direção do Espírito Santo (Rm 8:14)

IV - Faça a obra de Deus do Jeito de Deus (2 Cor 4:2; Sl 37:3)

V - Diga a verdade, não minta, não exagere, nem enfeite as suas estórias (Ex 20:16; Col 3:9)

VI -  Corrija os outros com brandura (2 Tm 2:24)

VII - Mantenha os limites que protejem o seu povo tanto do lado de dentro como do lado de fora (Gl 2:4,5; Is 56:10)

VIII - Trabalhe duro (Col 1:28,29)

terça-feira, 15 de março de 2011




Batismo em 22/08/2010 - 13 novos irmãos - Sítio Ricardo
                            Camp: Catolé do Rocha-Pb


Batismo em 24/10/2009 - 23 novos irmãos - Patu-RN
Campo: Catolé do Rocha-Pb


  

      

                     
  
Batismo em 06/12/2008 - 16 novos irmãos - Patu-RN
Campo: Catolé do Rocha-Pb





Batismo Cajazeirinha - Sítio de Aldenora - 18 novos irmãos
Campo: Catolé do Rocha-Pb



Batismo em 03/07/2005 - no Cajueiro no Sítio de Lotero - 16 novos irmãos
Campo: Catolé do Rocha-Pb

5 comentários:


Pr.Valdivan Nascimento disse...
Olá Pr. Ramon, que alegria ver essas fotos de batismos do seu campo. Glória a Deus pelo trabalho quem tens desenvolvido. Já me tornei seguidor do blog. quando vem à Feira? aproveita o verão e venha nos visitar. Um abraço! Pr. Valdivan http://valdivannascimento.blogspot.com
 disse...
Linda as fotos, a primeira foto do post foi a melhor. Paz!
IPF BETEL disse...
Graça e paz Pr. Ramon, que o Deus Vivo continue abençoando o seu ministério. Obrigado por seguir http://ipfsantaterezinha.blogspot.com/, também estamos seguindo o seu blog, que por sinal está muito bom. Parabéns!! Pr. Davi Nascimento.
 disse...
Olá Pr.Ramon, li sua mensagem e já estou te seguindo. Paz querido!
Bruna Noronha disse...
Parabéns pelo trabalho. As fotos ficaram lindas!Já estou te seguindo. Se puder, dá uma olhada aqui: http://agapecristao.blogspot.com/ Graça e paz.

Globo da Igreja Evangélica Avivamento Bíblico





1947 - Nosso primeiro TEMPLO


1947 - Primeira Igreja Evangélica Avivamento Bíblico em Jaçanã - SP


Nossa História - Como Nasceu o Avivamento Bíblico - Em Resumo

De modo oficial, podemos dizer que o Avivamento Bíblico nasceu a 7 de setembro de 1946, em meio aos eucaliptos que havia no pátio, aos fundos da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista do Brasil, em Rudge Ramos, município de São Bernardo do Campo. Um grupo de irmãos metodistas, das igrejas de Tucuruvi e Vila Mazzei, bairros da capital paulista, estavam crendo no batismo com o Espírito Santo como uma experiência pessoal (e muitos deles já haviam experimentado tal plenitude) e, reunidos nesse local, juntamente com os então seminaristas Mário Roberto Lindstron, Oswaldo Fuentes e Alídio Flora Agostinho, resolveram continuar a Obra iniciada no seio da igreja, sob qualquer circunstância. Esta decisão tornou oficial o Movimento, por isso que essa é a data em que se comemora o seu aniversário.
Aceitando a imersão como única forma bíblica de batismo, por mãos do Missionário Henry Jeffery, de saudosa memória, naquele tempo ligado à “Missionary Chapel of London”, no dia 15 de junho de 1947, nas águas do rio Cabuçu, que divide o município da Capital, de Guarulhos, nas proximidades da Vila Galvão, foram batizados quarenta e sete avivalistas, dentre os quais o seu líder, Mário Roberto Lindstrom. Dois meses depois, a 16 de agosto, o mesmo Missionário que presidiu a primeira assembléia da Igreja, na qual foi organizada a diretoria, e, também consagrou, além do pastor – o jovem Mário Roberto Lindstrom -, também presbíteros e diáconos, tendo sido então formado o que se chamou de “ministério” da Igreja.
Uma dezena de anos mais tarde a igreja de Jaçanã contava com doze congregações na Capital e duas no interior do Estado. Neste tempo, em dezembro de 1957, surgia o primeiro número do jornal Avivamento, que é o órgão oficial do Movimento.Hoje o Avivamento Bíblico conta com igrejas implantadas em todos os Estados brasileiros. E mais além tem estendido as estacas, alcançando através da obra de missões os países de Chile, Uruguai, Paraguai e Argentina. Sabemos que há ainda muito por fazer, mas o Senhor Deus, dono da Terra, tem levado a grei avivalista a assumir sua posição.
NOVOS TEMPOS - Hoje o Avivamento Bíblico conta com igrejas implantadas em todos os Estados brasileiros. E mais além tem estendido as estacas, alcançando através da obra de missões os países de Chile, Uruguai, Paraguai e Argentina. Sabemos que há ainda muito por fazer, mas o Senhor Deus, dono da Terra, tem levado a grei avivalista a assumir sua posição.
Desde 2008, quando realizamos nossa Convenção Geral, várias mudanças administrativas foram implementadas, buscando ajustar nossa estrutura e proporcionar que nossos obreiros possam avançar em suas tarefas com maior abrangência de ação, a fim de que a Missão da Igreja seja completada e sua vocação continue sendo perseguida com o mesmo entusiasmo de sempre, que diga-se enfáticamente, desde sempre tem caracterizado nosso valoroso povo avivalista.
Convidamos você a juntar-se a nós e celebrar as maravilhas de Deus na Igreja Evangélica Avivamento Bíblico.

Nossa Missão


O Que Cremos


Princípios Gerais e Éticos

I - A Igreja Evangélica Avivamento Bíblico declara, em sentido geral, que:
- O Avivamento Bíblico é uma denominação evangélica de inspiração divina, fundamentada na Bíblia Sagrada e se destina a orar e trabalhar por avivamento espiritual no Brasil e no mundo.
- Seu lema é: “Santidade ao Senhor - Orai sem cessar”.
- É orientada pelo seguinte princípio ético : Segui a paz com todos, e a santificação; sem a qual ninguém verá o Senhor (Heb.12:14) .
- Compreende por AVIVAMENTO, genuinamente, a ação de Deus dentro dos métodos e condições por ele mesmo estabelecidos em sua Palavra, pela qual os crentes entram na posse das riquezas de sua graça (todas as bênçãos espirituais) e do que resulta poderosa evangelização.
- Acredita no seguinte: em um Avivamento , os homens são levados a uma completa separação do mundo e do pecado; consagram-se completamente a Deus e passam a refletir o caráter de Cristo, em seu verdadeiro amor e santificação .
- Visto não ser sectarista , não aceita, ou rejeita qualquer crença, idéia ou organização, como um todo, mas analisa, separadamente, cada atitude, idéia e objetivo, confrontando-os com os conceitos e doutrinas bíblicas.
II - A Igreja Evangélica Avivamento Bíblico orienta seus membros a:
I - dedicarem-se cuidadosamente ao estudo da Bíblia e à oração, a fim de obterem profunda experiência de Cristo em suas próprias vidas, o que será na verdade, experiência pessoal de avivamento ;
II - perseverarem em oração por avivamento onde vivem ;
III - distinguirem-se por uma vida de poder e santificação, e deste modo, nesta força, atuarem no meio onde exerçam atividades;
IV - permanecerem unidos pela comunhão em Cristo e pelo ideal de avivamento espiritual;
V - viverem em obediência aos ensinos bíblicos, mantendo profunda lealdade a Cristo.
III - A Igreja Evangélica Avivamento Bíblico reconhece que o governo civil, em si mesmo, é instituído por Deus com o objetivo de estabelecer e controlar a ordem social, devendo por isso suas leis e orientações ser observadas.
IV - A Igreja Evangélica Avivamento Bíblico não formalizará qualquer posição favorável ou contrária, em relação a qualquer regime, sistema ou partido político.
V - Sem assumir qualquer compromisso e com a finalidade única de buscar a glória de Deus e propagar o bem comum, a Igreja poderá combater ou defender medidas e idéias, na proporção em que as mesmas influam nos conceitos bíblicos em relação a qualquer matéria ou qualquer problema.
VI - À vista dos princípios bíblicos de que “quem milita não se embaraça com os negócios desta vida”, a Igreja Evangélica Avivamento Bíblico não vê razoabilidade do ministro da Igreja acumular às suas funções , às de militante político.
- O referido neste artigo não significa que a Igreja tenha qualquer objeção a que os evangélicos participem de administração pública ou de partidos políticos, pelo contrário, acha bom que o façam, desde que, para tanto, não tenham que negar suas convicções de fé cristã, ou venham a praticar atos que contrariem os ensinos bíblicos.

As Doutrinas

As doutrinas aceitas como princípios de fé da Igreja Evangélica Avivamento Bíblico, têm como fundamento as Sagradas Escrituras do Antigo e do Novo Testamento , as quais contêm tudo o que é necessário para salvação e santificação dos crentes.
A Igreja Evangélica Avivamento Bíblico crê e prega fundamentalmente que:
I - há um só Deus vivo e verdadeiro, eterno, de infinito poder, sabedoria e bondade, criador e preservador de todas as cousas, visíveis e invisíveis; que, na unidade de sua divindade, há três pessoas de uma só substância, de existência eterna e igual santidade, justiça, sabedoria, poder e dignidade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo;
II - o Filho, que é a Palavra do Pai, tomou a natureza do homem, no ventre da bendita Virgem Maria, reunindo assim duas naturezas inteiras e perfeitas: a divina e a humana para nunca serem divididas, para ser conhecido como Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem, que sofreu , foi crucificado , morto e sepultado, para reconciliar-nos com o Pai e fazer expiação , não somente por nossa culpa atual, mas também pelo pecado original;
III - Cristo verdadeiramente ressuscitou dentre os mortos tomando outra vez seu corpo com todas as cousas pertencentes à perfeição da natureza humana , ascendeu ao céu e assentou-se à destra do Pai, de onde há de voltar para julgar os vivos e os mortos;
IV- o Espírito Santo, que procede do Pai e do Filho, é de uma mesma substância, majestade e glória com o Pai e com o Filho, verdadeiro e eterno Deus;
V - a Bíblia é a palavra de Deus, escrita por homens divinamente inspirados, sendo Deus seu verdadeiro autor;
VI - Jesus Cristo verteu seu sangue para remissão de pecados e regeneração dos pecadores arrependidos;
VII - a justificação é somente pela fé ;
VIII - a santificação do salvo é obra instantânea e progressiva do Espírito Santo, adquirida pela fé na livre graça de Deus , pela qual nosso homem completo é renovado segundo a imagem de Deus , pela qual morremos para o pecado e vivemos para a justiça;
IX - o batismo no Espírito Santo é uma experiência adquirível por ato definido de fé apropriadora por parte do salvo; sua evidência inicial é falar em línguas ou profetizar , como o Espírito Santo concede;
X - a cura divina e os milagres são também para os dias atuais como partes integrantes da obra expiatória de Cristo;
XI - o batismo bíblico é a imersão em água em nome do Pai , do Filho e do Espírito Santo, não como meio de salvação, mas como parte integrante da mesma;
XII - os dons espirituais são para a Igreja nos dias atuais como o foram para a Igreja primitiva, conforme I Cor. 12; Rom.12:6-8 ; Ef.4:11,12;
XIII - a ceia do Senhor é uma festa espiritual , em que os salvos, pelo uso sagrado do pão e do vinho comemoram juntos a morte de Cristo e perpetuam o sentido de sua morte até que Ele venha;
XIV - os planos de Deus para o sustento de sua obra são os dízimos e as ofertas. A lei do dízimo é anterior à lei mosaica , na qual foi cumprida e exigida; ela permanece como princípio neo-testamentário;
XV - a Igreja de Cristo é uma congregação de crentes batizados, associados uns aos outros na fé e comunhão do evangelho, observando as ordenanças de Cristo, governados por suas leis e exercendo dons e privilégios a eles concedidos por sua vontade e graça;
XVI - a segunda vinda de Cristo será de improviso, pessoal e pré-milenar;
XVII - haverá a grande tribulação;
XVIII - haverá o juízo perante o trono branco, e que haverá bem aventurança para os santos no céu e punição infindável para os ímpios.